cofinanciado por:

© 2019 COMSINES

ASSOCIADOS

logo-aes.png
logo-aguas.png
logo-aicep.png
logo-airliquide.png
logo-apquimica2.png
logo-aps.png
logo-cenfim.png
logo-ecoslops.png
logo-etla.png
logo-edp.png
logo-euroresinas.png
logo-galp.png
logo-ibercoal.png
logo-indorama.png
logo-repsol.png
logo-cms.png
logo-sinestecnopolo.png
logo-ulsla.png
logo-ue.png

COMPLEXO PORTUÁRIO, INDUSTRIAL E LOGÍSTICO DE SINES

A instalação do Complexo modificou profundamente a paisagem humana do concelho. Nas décadas de 50 e 60, os concelhos de Sines e Santiago do Cacém tinham perdido um quarto da população, devido em grande parte ao fenómeno da emigração para os grandes centros e para o estrangeiro. A implantação do empreendimento, torna Sines num concelho em expansão demográfica (situação que ainda hoje o distingue da maioria dos concelhos alentejanos).

As transformações originadas pela instalação do Complexo Portuário, Industrial e Logístico de Sines em 1970 começaram por se operar na própria paisagem. De um território com reduzidas marcas da intervenção do homem, passou-se para um território reconfigurado por uma intensiva presença industrial, com particulares desafios ambientais.

A Zona Industrial e Logística de Sines é uma vasta plataforma industrial com mais de 2000 ha de áreas vocacionadas para atividades industriais, logísticas e de serviços.

Sines é o principal Centro Energético e Petroquímico do País e o seu porto de águas profundas, cuja importância para o desenvolvimento nacional é reconhecida.

Adicionalmente, a construção de uma zona de atividades logísticas de nível nacional (ZIL Sines- é uma vasta plataforma industrial com mais de 2000 ha para a instalação de empresas, adjacente ao porto de águas profundas de Sines, está dotada de bons acessos e infra-estruturas básicas, que apoiam o transporte oceânico, rodoviário, ferroviário e aéreo) e a presença de empresas do setor dos transportes marítimos e gestão portuária que são líderes internacionais nos seus ramos de atividades, potencia sinergias fortíssimas e reforça a atratividade deste território para a fixação de outras atividades industriais de grande relevância para a economia portuguesa.

O grande trunfo de Sines provém da sua ligação ao mar, que se manifesta tanto na sua atividade portuária e industrial, como nas atividades tradicionais. As principais potencialidades de Sines como recetor de investimento estão na sua ligação com o mar, energia e petroquímcia, metalomecânica, turismo, comércio, serviços e construção.